quarta-feira, 11 de agosto de 2010

TANGO EM PORTO ALEGRE


Há algumas noites atrás, fazia muito frio em Porto Alegre.
Amelita Baltar, a musa de Astor Piazzolla, apresentava-se no Salão de Atos da UFRGS. Estava em casa me preparando para assistir um filme do 007, quando recebi o convite de uma amiga para ir ao show. Pensei...James Bond pode esperar. Amelita, não. O tango vale qualquer sacrifício. Até a geladeira do Salão de Atos. Acho que a calefação foi desligada para economizar. Coisa de locais administrados pelo governo. Tinha vento encanado, e fiquei com medo de pegar uma pneumonia. Parecia circo no Interior, com o vento sibilando por entre os rasgos da velha lona. Da próxima vez, juro que levo um cobertor para cobrir os joelhos.
O show foi nota dez. Amelita nasceu em 1940, e é meio maluquinha. Canta maravilhosamente; tem senso de humor, e mostrou suas longas pernas, saindo de uma fenda do vestido. Ela disse que Piazzolla primeiro se apaixonou pelas pernas, e só depois pela sua voz. Que pernas lindas tem Amelita, quase aos 70 anos! E que voz! Eu quase realizei um sonho: levantar e gritar "bravo, bravo!". Sempre penso em fazer isso quando assisto um grande artista, mas a timidez me impede.
Já falei uma vez que queria saber dançar tango e tocar bandoniôn. Se tocasse esse instrumento maravilhoso, largava tudo, mulher (se tivesse), filhos, cargo no Senado, supersalário no Tribunal de Contas, e me mandava pelos povoados da Argentina, tomando Malbec, lendo Borges, vendo jogos do Boca Juniors em Tvs de pequenos hotéis, até voltar para Porto Alegre, onde tocaria no Cais do Porto em pleno inverno. O frio seria o mesmo que no Salão de Atos.
Amelita interrompeu o show e mandou colocar luz sobre as partituras para que os músicos pudessem ler. Detesto também essa mania do escuro. Há bares, com mesas, onde as pessoas sentam para conversar na escuridão quase total e com música mais alta que mil vuvuzelas zumbindo. Todos gritam e espremem os olhos para se olharem. Dizem que isso cria uma "certa atmosfera"!
Piazzolla, Amelita e seus muchachos. A voz dela tem pegada, e o tango torna-se pura atitude. Aposto que alguns jovens que gostam de "papo-cabeça", foram ver o dismilinguido do Jorge Drexler que também se apresentava por aqui. Esse Jorginho até que não é ruim. Com um pouco mais de esforço, dará um meio Kleiton ou um Kledir.
Amelita me tirou do sério. No final, num arroubo, cheguei a emitir aquele "hu hu" dos fãs em shows. Meio tímido é verdade, mas acho que ninguém viu. Mesmo assim me senti realizado. Aos poucos estou superando minha inibição. A quase setuagenária Amelita continua uma gata.
Só faltou eu abrir uma garrafa de vinho depois da meia noite, em casa, com o ar ligado no máximo e muito tango ao fundo. O resto, obviamente, não posso contar.

9 comentários:

Lila disse...

Presidente...repita a noite, o tango, o vinho, e todo o resto...vc merece !
Saudade.

Bjs meus !

EU SOU NEGUINHA disse...

Tango,vinho e tudo mais,tira do sério...pena nem sempre podemos estar nesta energia,né?
Beijos em ti

Déia disse...

Dindo,

Eu ja gritei "Bravo!" e me senti realizada...aconselho para que faça, pois é uma catarse!! quase um orgasmo rs
Ta, exagerei kkk ,mas é muito bom!
Da próxima vez, não se reprima rs

bj do grandão, meu e do Léo

Denise disse...

Essa mulher é um espetáculo.Fui assisti-la e me encantei.
O espetáculo chamava-se Tangamente e promovia o encontro de dançarinos do Ballet Satagium ,que adoro ,e Amelita .

Não me contive a mandei ver um :Bravo! em lágrimas ,quando elainterpretou a Balada para Um Loco.
Uma mulher visceral,cheia de energia ,uma mistura de talento,paixão e elegancia.


Ah e o Memorial é OTIMO.........mesmo q mantido pelo Governo (rindo).

somos privilegiados não somos(interrogação)

carinho

Priscila Lima disse...

a música é uma poesia alada que sabe dizer ao coração como se apreciar uma bela vida regada a um bom vinho!
Abraço amigo!
As conchas te mandam lembranças do litoral Carioca!

M. M. disse...

Chiquito querido!

To imaginando a cena: Vc sentado no Cais do Porto de frente para o Rio Guaiba, sentado num banquinho e tocando bandoniôn...rsrsrs
A forma como vc escreve, é cada vez mais "a sua cara"...ironico, debochado, sagaz e inteligente. E tudo isso com uma "cobertura" de charme por cima!
Arrasou, guri!!!

Beijocas.

Vivian disse...

...ainda dá tempo de você aprender
canto e dança, e perder-se por
aí entre as "la cumparsitas' da
vida...rsrsrs

avisa quando isso acontecer,
e serei macaca de auditório
do moçoilo...rsrsrs

bj, querido!

Déia disse...

Oi sumidinho,

bom fds!

bj

Cleo disse...

pois é, eu também queria ter ido neste show e meu namorado não quis, brincadeira.

e como diz a Deia no comentário dela, "não se reprima", sabe, todo artista gosta que a plateia reaja, é a glória.

e espero de coração que consigas um dia tocar o bandonion.

som3ecia mudando um pouco prá melhor.

Beijos com carinho.
Cleo