quinta-feira, 10 de junho de 2010

NA PRAIA...


Ontem, revendo fotos antigas dos meus tempos de criança na praia, constatei como éramos infelizes. Ninguém, por mais lindo que fosse, conseguia ficar bonito com aqueles trajes.
Com o passar dos anos, acompanhei a evolução do biquini. Teve o "asa delta", "fio dental", e até a inesquecível sunguinha de crochê imortalizada pelo Gabeira!
Lembro de um short de nylon que ganhei de presente; tinha um bolsinho na parte traseira para colocar o pente, e ao entrar na água, ele estufava como um para-quedas. Lindo!!
Acho que é o frio que faz em Porto Alegre, que me trouxe essas lembranças...
Mas, continuando essa interesante análise antropológica sobre trajes de banho, lembrei que durante muitos anos o padrão de mulher "boa" no Brasil foi o tipo violão. Mais anca do que peito. Aos poucos fomos nos enquadrando nos padrões internacionais de beleza, embora persistisse a certeza de que o padrão violão era melhor e os estrangeiros não sabiam o que estavam perdendo.
O tipo longilíneo se impôs e hoje nem entre os travestis, estes guardiões das virtudes femininas em desuso, se encontra o formato antigo. E viva o colonialismo cultural!
A evolução do maiô teve muito a ver com isso. O advento do biquini e da tanga, condenou a coxa larga a adaptar-se ou sair da praia.
A transformação do traje de banho trouxe outros benefícios para a humanidade e seus fundilhos. Ainda peguei o tempo dos calções infantis de pano. Era um horror! Eles ficavam pesados e ásperos quando molhados e cheios de areia, e nos assavam as pernas e a bunda.
Lembro também, que até uma determinada época, os "maillots" eram discretos e feitos em cores sóbrias. Tudo para disfarçar que as moças tinham sexo. Mas a gente sabia que elas tinham, embora não se tivesse bem certeza de como funcionava.
Conclusão: bons tempos, nada!

15 comentários:

Tati Pastorello disse...

Fiquei pensando se eram bons ou maus tempos. Meus tempos já começam no asa delta e a sunguinha do Gabeira já conheci de história passada. Mas lembro que eu cabia melhor no biquine nos bons tempos. Lembro que não sobrava muita Tati para fora... hoje a coisa está um pouco diferente. Resultado desta crise mercenária em que, para ter espaço no mercado é preciso fazer promoções. Pronto! Lancei a minha: Pague uma e leve duas (não é que fui arrematada com bom lance no leilão? Deu certo!!!)
Beijos.

Vivian disse...

...minha nossa senhora!!
pq vc foi mexer neste baú?

rsrs

deve ser o frio...

bj, menino!

Marcos disse...

Meu amigo, acho realmente a evolução dos trajes de banho uma coisa muito legal... ah, naquela foto, vc não é nenhum dos tres né?? rsrsrs.

Bem, engraçado como a gente lembra da infancia quando ve alguns tipos de evolução... sunga, maio, shorts... eu abominava usar sunga, mas não existiam os bermudões que tem hoje...

Ainda bem, que as mulheres pararam de usar aqueles micro bikinis, apesar de expor a beleza das belas, expunha também os excessos das não tão belas, e na balança... um lado pesava mais...rs...rs

Otimo post...

abçs

Dani disse...

Mexaroca....
obrigada pelo beijo lá na Sunflower....to te seguindo...beijão...

ONG ALERTA disse...

Verdade as roupas não favoreciam ninguém, fomos as extremo mas acho que agora estamos mais de acordo.
Lembranças sempre saõ boas, paz.
Beijo Lisette

Vivian disse...

...Chico querido,
lindo é você com este coração
do tamanho do mundo!

obrigada pelo carinho!

muaahhhhhh

Déia disse...

rs

Talvez hj estejamos no outro extremo.. ao olharmos uma mulher no traje de banho, logo percebemos : ela só tem sexo rsrsrsrs

Bjs cheios de saudade dos dindos!

bj

Maris Morgenstern disse...

e aqueles maiôs "engana mamãe"?! elas já tinham meeeesmo né...

Juliana disse...

Opa! Concordo com um dos comentários acima, e acrescento: "Se olhar hoje para alguém de biquini, é quase 90% certo, ela quer e está pronta para o sexo."

Por mais que se fale, roupa de banho hoje tem o mesmo patamar de lingerie.

Bjão! Jú

Nanda Assis disse...

vim conhecer... pois e eu costumo dizer q queria ter seis anos hj so pra poder viver a adolescencia da proxima geração.

bjosss...

Andréia disse...

Boa Tarde meu amigo!!!

Bons tempos..
Tudo hoje pode parecer ridiculo com relação ao passado.
Mas sinto falta !!

aff to ficando velha

abração

Mariana disse...

Tudo muda, e claro que deve ser para melhor.
Hj as roupas são mais bonitas.

ONG ALERTA disse...

Que bom quando muda para melhor pois tem coisas que tenho dúvidas, paz.
Beijo Lisette

Robson Schneider disse...

Sabe aqueles calçõezinhos que eles costumavam vestir nos indios brasileiros? aqueles com listrinha do lado, meio jogador de futebol anos 70? aquilo é uma desgraça!

Abraços amigão!

*Mi§§ §impatia* disse...

Amigo querido, voltei rss
Obrigada pelas lindas palavras de boas vinda e por todo carinho e preocupação comigo. Vc é um amigo muito querido viu?
Agora estou melhor, mais leve....
Mil beijos no seu coração.