sexta-feira, 26 de março de 2010

REFLEXÕES SOBRE O AMOR



Quem consegue explicar o amor, com certeza nunca amou na vida.

Mesmo com centenas de textos, poemas e músicas enaltecendo esse sentimento, a verdadeira definição ainda não foi descoberta. Por um simples motivo - cada amor é único. É como impressão digital, não existem duas iguais.

Quem poderá definir ou explicar algo que modifica hábitos, provoca sensação de felicidade, faz com que velhos sintam-se jovens, dá vontade de cometer loucuras, solta o riso com facilidade; e ao mesmo tempo pode causar sentimentos feios como ciúmes, controles, paranoias, desconfianças, carências, traições, e inseguranças? Impossível...

Alguns amores, além de inexplicáveis, também são estranhos aos olhos de outras pessoas, pois além de não conseguirem definição, podem ser vividos nas mais diversas formas e conteúdos, tendo apenas dois seres apaixonados que o entenderá. Mais ou menos como a frase do Cazuza "...o nosso amor a gente inventa...".

Um sentimento que pode ser "inventado" e vivido ao sabor do momento ou de acordo com o grau de envolvimento, jamais poderá ter uma explicação definitiva.

Se você conhece alguém que define com exatidão o amor, desconfie. Trata-se de alguém que nunca amou na vida; ou amou e esqueceram de avisá-lo.

13 comentários:

António Gallobar disse...

Olá amigo Francisco

É sempre um prazer o reencontro, num texto reinventando o amor, ou chamando a ateñção para quem sofre as limitações de estar sentado numa cadeira de rodas, isso mostra o quanto nós estamos vivos e preocupados com a vida e com o mundo, evidentemente que uma boa gargalhada ao velhinho estilo do banheiro, faz muita falta, mas a vida é assim, seja feliz com o que faz e sinta-se á vontade sem nenhum constrangimento quanto ao penso... e surta prá á vontade com textos criativos que é o que conta.

Grande abraço e força, vou ficar ligado, para que não me escape muito, já viu que ando fugido, mas estou perto.

Até já... e fiquem bem

AL. disse...

franciscoatacandoderomantico,

muito bonito seu post.
eu tb acho que o amor não é algo muito fácil de explicar, não.
prefiro vivê-lo do que pensá-lo.

besos

Rosangela Neri disse...

Por esses e outros motivos é que prefiro amar os amigos e esquecer essa coisa do "amor amor"... amizade significa pra mim, cuidados sem cobrança... e "amor amor", sofrimento. Por isso prefiro as amizades, essas sim me satisfazem sem sofrimentos.
Beijocas da Rô.

Déia disse...

Amor não se explica...

se vive, se sente...vem não sei de onde, dói não sei porque! ja dizia o poeta!

Portanto deixamos de conversa e vamos amar... pegue a Dinda que pego meu grandão rs

Bjs sabor : paixão adolescente

Juliana disse...

Eu nem tento explicar!
Tampouco saberia divagar sobre isso, porque está cheio de idéias subliminares, íntimas, correlações que não explicamos, lembranças...

É, o amor, é o amor!
Bjos, bom findi e ama muito que faz bem!

joyce domingos disse...

''o amor,seja como for,é o amor''
carlos drummond de andrade....



eu não sei tbm explicar o amor....ele n tem definição....é sentimento grande,louco....

as vezes a gente ama tanto que esquece os brios,o orgulho....

o amor tem dessas coisas....

eu amo,e amo tanto que não consigo entender como a pessoa a quem devoto tamanho sentimento pode desdenhar de algo tão dele....tão puro....

vc me fezz chorar com seu post fran.....

um beijoo....

e outro beijo para a cris^^

Namorada Girassol disse...

Ow...My Dear excelente post...

Como na música...

"Por ser exato
O amor não cabe em si
Por ser encantado
O amor revela-se
Por ser amor
Invade
E fim!!..."

Bjks...sabor "Nada do que foi será..."

Anônimo disse...

Vc escreve bonitinho, mas de profundo e verdadeiro não há nada. Desculpa se pareço grosseiro, apenas estou sendo sincero mesmo, nada pessoal. O fato é que o amor não se consegue descrever não por ser único pra cada um, uma vez que não o é, ao contrário, é comum a todos, mas pq simplesmente não se pode conceituá-lo, já que vive no aqui e no agora, na realidade, e não na memória. O que chamas de amor não é amor, o que pensas viver, ou viveste... Chama-se isso de ilusão, e é tão raso quanto teus textos, mesmo que divirtam e entretenham por um tempinho.
Mas, o que vai se esperar de um marqueteiro, não é mesmo?

Joyce disse...

ei fran...

estava passando e lendo de novo....

e devo dizer que acho de mal gosto extremo,comentásrios como o do sr anônimo....

lamentável =/

Francisco II disse...

Caro Anônimo(a).

Respeito sua opinião sobre o Amor. Provávelmente vc deve ser expert no assunto.
Só não entendi o porque de tanta revolta com os meus textos, com minha forma de escrever, e até com a minha profissão. Aliás, vc trabalha? Nem sempre conseguimos agradar a todos que nos lêem, e a crítica construtiva sempre é bem vinda.
De qualquer forma, pode aparecer sempre que quiser, pois será bem recebido(a). Mais ainda se mostrar a cara!

Robson Schneider disse...

Meu amigo
Seu texto me fez lembrar uma frase do livro A Cabana, que diz assim: "O normal é um mito"
E de fato é... assim também penso ser o amor.Cada amor é único, e a forma de expressa-lo também.
Não acredito que exista amor menor apenas formas diferentes de expressa-lo.Adorei o texto, é sempre bom saber que não estamos sozinhos naquilo que cremos.
Super abraço

Ps: Postagens anônimas sempre revelam seus anônimos autores né? A evidência sadia dos outros incomoda esses seres... vá entender.

Lila disse...

O amor...sentimento tão debatido e mesmo assim, tão pouco compreendido na sua essência..o que me vém à cabeça é... Alguém o compreende, ou ainda, alguém gostaria de compreende-lo? Melhor senti-lo...mesmo sabendo que dia ou outro ele nos deixará e dará lugar a outros sentimentos nem tão excitantes...mas, como sempre há um mas...ele retornará, pleno!!!!
Lindo seu blog, parabéns.
Bjkas

Déia disse...

Amor...como já foi dito aqui para mim também não se tme definição..

Se ama, se sente , de diversas formas , diversas maneiras e so os dois envolvidos na relaçao sabem o quje é isso, pois o sentimento é deles e os outros so tem uma "leve" impressão do que possa ser!!

Beijao meu amigo