sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A VERDADEIRA HISTÓRIA DO MA(CO)RINHEIRO POPEYE


Quem acompanhou meu antigo blog (Pra Ler no Banheiro!), sabe que sempre usei a figura do Popeye no perfil durante um bom tempo.
Há poucos dias atrás, seguindo a onda de colocar personagens que marcaram nossa infância no Facebook, voltei a me encontrar com o velho marinheiro. É óbvio que quando criança, não sabia como ele foi idealizado por seu criador, e via-o apenas como um "super herói" meio atrapalhado, que no final sempre se dava bem, ora conquistando sua Olivia Palito, ora fazendo com que seu inimigo Brutus morresse de inveja. Como desenho animado também é cultura, compartilho com vocês a verdadeira faceta do meu herói.
O criador de Popeye chamava-se Elzie Segar, um cara muito doidão que apesar de inteligentíssimo, vivia chapado dia e noite. Em 1929, ano do nascimento do "saylor man", ainda não existia nos Estados Unidos a maconha, então Mr. Segar "viajava" usando ópio, heroína, morfina, e outras drogas.
Um belo dia, sentado num bar da zona portuária, Elzie Segar encontrou-se com um amigo marinheiro que recém havia chegado da Europa trazendo alguns potes da mais pura "canabis". O cara fumava cachimbo e tinha um olho vazado. Querendo homenagear o amigo que o presenteou com a novidade, o doidão do Segar inventou uma histórinha em quadrinhos onde outro maluco como ele, fumava latas e mais latas de maconha no cachimbo e ficava com uma força e disposição descomunal.
O nome "Popeye", vem de Pop (estourado) e Eye (olho).
As primeiras histórias eram políticamente incorretas. Uma delas chamava-se "Blow Me Down", onde o marinheiro chapado bebia e brigava com todo mundo. Logo após surgiu "Wild Elephinks". Nessa Popeye completamente enlouquecido matava animais na floresta sem dó nem piedade.
Com o tempo, e para amenizar a coisa, já que algumas crianças começaram a se interessar pelo personagem, a maconha foi substituida por espinafre em lata, ainda que a força surgisse sempre que ele espremia o conteúdo que caia diretamente no cachimbo, e em questão de segundos ele virava cambalhotas de alegria e batia no Brutus com vontade.
Dizem que naquela época, espinafre virou sinônimo de maconha entre os adeptos da novidade, e até a "larica" do Popeye era saciada quando ele comia as tortas feitas pela Olivia!
Outra curiosidade daquele tempo é que as crianças passaram a comer espinafre como nunca, pois queriam ser fortes também, e durante um bom tempo esgotaram-se os estoques de latas nos pontos de venda. Para nós, brasileiros, era estranho comer espinafre em lata, coisa comum por lá, ainda assim a molecada daqui também passou a gostar da novidade.
Até algumas frases ditas por Popeye têm quem jure que eram feitas após algumas "cachimbadas", tais como: "Sou o que sou, e isso é tudo o que sou", ou então "Pelas barbas do camarão!". Filosofia, pura...!
Aos 81 anos, o velho marinheiro ainda continua na ativa, fazendo com que Olivia derreta-se de tanto amor por ele. O que ninguém até hoje descobriu, é se essa vitalidade toda é causada pelo espinafre, ou pelo conteúdo da lata que um dia o amigo caolho trouxe do velho continente.
De qualquer forma, e sem preconceito algum, Popeye é e continuará sendo meu ídolo, independente do conteúdo da lata...!
Longa vida à você, Macorinheiro Popeye...!

11 comentários:

Lila disse...

Muito gostoso te ler, Presidente !
Excelente fim de semana pra ti.
Bjs meus !

Vivian disse...

...não importa que espécie
de 'verde' havia dentro da
lata, e sim importa o quanto
nos divertimos com este velho
marinheiro e sua amada Olívia.

estava com saudades de te ler!

bj, moço!

*Mi§§ §impatia* disse...

Hummm não sabia disso, obrigada por compartilhar essa informação rs
Bom fim de semana, beijos.

Vicky Thompson disse...

Adorei saber que Popeye "saciava a larica comendo as tortas que a Olivia fazia"! hahahahahaha
Esse seu humor-inteligente, está cada vez melhor.
Beijinhos, amigo do coração!

b disse...

Gostei para caramba.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Francisco...hehehe, tem algumas mentiras que fazem um bem!!!!!obrigada amigo pelo comentário no blog.

Quanto ao matinheiro, gostei muito de saber a verdadeira história, que faz todo sentido!

beijo grande

D.Ramírez disse...

Não conhecia totalmente a historia, mas soube, não se se é causo da publicidade, que, marketeiros de plantão(acho q agora seu texto esclareceu do pq) encomendaram ao personagem que ele comesse espinafre, exatamente para incentivar o consumo do vegetal, já que até naquela época as pessoas, principalmente crianças não eram chegados na tal guloseima, dai entao, fruto de uma joagada de marketing virou oque virou, e lendo seu texto, tudo se encaixa. Mito ou realidade a parte do marketing, como vc mesmo diz, seja oq for o personagem, hoje de dominio publico agrada toda varias gerações.
Abração

Maris Morgenstern disse...

Olá velho amigo
tempo né.
o ano foi corrido, por isso tive q abrir mão de visitar meus blogs queridos, mas volteeei, continuei escrevendo, pq né, escrever é vida, então se um dia quizer visitar nosso cantinho (meu e da bruninha, q abandonou-o) será seeeempre bem vindo.

e hoje volto já com o direito de saber de onde vem o popeye.
e do que mais gostei da história foi o nome do pop-eye.
rsrs
um abraço

Helô Müller disse...

Ahh, que delícia ler a história do verdadeiro Popeye!! ( Ainda, que para mim, vc será o "porópio" eternamente! rs )
Tudo faz sentido, lendo a explicação... Adorei saber!!
Pouco importa o que era o verdinho, mas, que deu certo, ah isso deu!! rs
Olívia com aqueles "gambitinhos" de pernas, corria muito bem, atrás do seu marinheiro "chapado"!! rs
Francisco tb é cultura!!
Beijos, sabor "seja lá o que for"!! rs

Helolívia!!

Ana disse...

e pensar que eu era chamada de olivia palito nessa época, rsrs
SEnsacional a hitória, hein? não sabia que ele era chegado numa erva. Só sabia do Salsicha do Scooby doo!
ah, tb passei a comer espinafre depois do desejo.
ótimo post!
beijos,

Iana disse...

Ola meu caro...

Que alegria poder estar aqui, seu cantinho é contagiante. Parabéns!!!

Ah, de onde venho? Hehe, do blog da nossa linda e meiga amiga Paula Barros, onde lá li seu comentário onde ela descreve meu olhar no oceanário de Lisboa ;)

Sou apenas uma rosa amiga que vem prestigiar seu cantinho prometendo voltar mais vezes... até a meu regresso vou deixando flores pelo caminho marcando minha passagem por aqui... ;)

Beijinhos da rosa amiga
Iana!!!