segunda-feira, 6 de setembro de 2010

SERES BIZARROS


Como eu sou bizarro, presto atenção em seres bizarros. Ou seja, bizarros diferentes de mim.
Algumas categorias bizarras me chamam sobremaneira a atenção: os leitores de Nietzsche, de Clarice Lispector e de Caio Fernando Abreu, os frequentadores de consultórios de psicanálise, e os adoradores de pés femininos, onde me incluo.
São tres espécies curiosas, uma fauna esquisita, orgulhosa, cheia de si, que se crê superior. Os leitores de Nietzsche podem ser os mesmos de Clarice e de Caio: deslumbrados ou deprimidos. Em geral, ambos. Adoram citar seus mestres, especialmente as citações mais obscuras, o que é bastante fácil de encontrar.
Os adeptos de Nietzsche podem ser ressentidos que denunciam o ressentimento 24 horas por dia. Extremamente excitante...!
Poderia incluir também, os fãs de carteirinha do Padre Fábio de Melo. As poucas vezes que o li, fiquei impressionado com o poder em teorizar sobre o amor, sem vivê-lo na prática, se bem que alguns padres hoje em dia... sei não! Padre "celebridade Global", não faz a minha cabeça.
Os frequentadores deslumbrados de consultórios de psicanálise são os únicos pacientes do mundo felizes com a própria condição de doentes. Quanto mais dura o tratamento, mais eles se sentem privilegiados. Cada vez que o "doutor" avisa que a ideia de cura é muito subjetiva, o paciente exulta. Tem paciente que já chega no consultório com um livro de Clarice Lispector ou de Caio Fernando Abreu. Aí o tratamento pode durar a vida inteira, com passagens do psicanalista e do paciente por oficinas literárias, Feira de Paraty, casas noturnas, bares com música de fossa, ou terminar numa sessão de umbanda.
Clarice e Caio eram dois chatos. Chatos sofisticados, adoráveis e com charme. Os textos de ambos são repletos de filosofia pessoal, de intimismo duvidoso e de reflexões sobre o sentido da vida. Releio-os ouvindo Maysa, com um copo de whisky sobre a mesa, e alisando uma gilette no pulso esquerdo!
Os textos de ambos me lembram poesia de adolescente em crise de identidade, ou então aquelas pessoas que parecem saidas de uma paisagem de outono.
Por fim, existem os adoradores de pés femininos, e até já escrevi sobre isso no meu finado blog. Qualquer dia desses, volto ao tema.
Mais bizarro do que tudo isso, só mesmo meu falecido tio Carlos que adorava comer feijão com goiabada... ou o sobrinho dele que ousa falar mal de Clarice e Caio F. na blogosfera...!

22 comentários:

Suzi disse...

.

Só começando com uma boa gargalhda....

Gente! Me vi totalmente descrita nesse texto, literalmente, inclusive a ida ao analista.
Agora sei que sou um ser tão bizarro... ai de mim. Terei cura?

Vou ficar aqui para surtar de vez com você. Gostei! Te sigo!

.
.

Andréia disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk
Ai meu amigo!!
Você maluco?
Claro que não kkkkk
Apenas esta colocando aqui no seu cantinho digamos "Uma Crítica" extremamente minunciosa sobre coisas bizarras kkk

Beijo com todo respeito

Déia disse...

Dindo,

Cada doido com sua mania, né?
E eu agradeço, o consultório fica cheinho, cheinho kkkkkk

Bom feriado com ou sem bizarrices rs

bj

Vivian disse...

...não ouse duvidar do celibato
do Padre Fábio de Melo!

cê vai pro inferno, owwwwwwwwwww

rsrs

bj, menino!

Hanukká disse...

Já provou goiabada com lingüiça frita, ou melancia com feijão, melhor feijão super gelado,hummm tenho outros gostos, mais nada supera o banana com farinha de mandioca. e Já falei de um poeta famoso,... foi difícil.... com todo respeito aceito qualquer critica de vier com o nome, se tiver como anônimo eu breco. Bom mais vim deixar um boa noite e um prosa pra pensar.

Orgulho e vergonha

Quase não dar saber que são irmão
parecem tão diferentes
O orgulho estufa o peito,
A vergonha abaixa a cabeça
O orgulho se exibe
A vergonha se esconde
O orgulho busca ser visto
A vergonha busca passar despercebida
Mas não se deixe enganar,
as duas emoções fluem da mesma fonte
E as duas emoções te o mesmo efeito
Elas mantém você longe
do Pai celestial.
O orgulho diz: você é bom demais para Ele
A vergonha diz: você é ruim demais para Ele
O orgulho leva você para longe
A vergonha mantém você longe
Se o orgulho é aquilo que vem antes da queda,
a vergonha é aquilo que impede
você de se levantar após a queda.

ELE ESCOLHEU VOCÊ !

Max Lucado

Suzi Montenegro disse...

.

Boas vindas, minha e do Caio, com certeza. rsrs

Afinal, precisamos surtar vez em quando. O que seria da pscanálise sem seus adeptos? rsrs

Beijo

.
.

Malu disse...

Excelente seu texto , Francisco.
Super bem sacado , inteligente , bem humorado...
Surtando contigo daqui por diante .

BjO !

Malu disse...

Oi , Francisco !
Obrigada pela visita e por me seguir ...
Pode deixar que vai me ver sempre por aqui .
Adorei seus textos.
BjO.

M. M. disse...

Chiquito!!

Li até o fim com o coração na mão!
Achei que além de Clarice, Caio, Nietzsche e o Padre, fosse sobrar pra "mais alguéémmmm" kkkkkkkkkkkk
Ainda bem que vc é meu amigo de fé, meu irmão, camarada!!!
Ameiiii o texto!!!!
Imaginei a cena...vc lendo Clarice, ouvindo Maysa com a gilette na mão...kkkkkkkk Só vc mesmo, seu doido!!!!
Beijocas de sempre!!

EU SOU NEGUINHA disse...

SOU BIZARRA..RISOS
OU SERÁ QUE SOU NORMAL?
SEI LÁ,SÓ SEI QUE ADORO ESTE CANTO...RSRSRSRS
BEIJOS EM TI

Ká Blasques disse...

Ser normal e comum não tem graça kkkkkkkkk
Viva os bizarros!

Bjos

Suh disse...

Me enquadrando em seu belo texto.

Mesmo sendo bizarra, não curto só a Clarice e o Caio. rsrs

Surtei total! Fico!

M. M. disse...

Voltei pra ler de novo... e dar mais Beijocas!!!

Cleo disse...

Feijão com goiabada...bah!!!que gosto apurado este tio heim??

Chico, tudo bem? quanto tempo, mas ando meio ausente, a vida aqui fora da telinha corre solta, leve, urgente e me exige bastante....afffff. Mas sempre é muito bom voltar e ler estes textos inteligentíssimos.

Um beijo grande no coração.
Cleo

Barbara disse...

Sabe uma coisa?
Concordo e não concordo porque passei por tanta coisa realmente bizarra nas últimas semanas, que , tanto faz...
A vida é bizarra.
O amor é bizarro e principalmente o amor tão sublimado das mães.
Meu neto aos 13 de idade é que tá certo: _" E daí? Todo mundo vai morrer mesmo" _ É a filosofia dele.

ONG ALERTA disse...

Vamos ver de tudo nesta vida, paz.
Beijo Lisette

Helô Müller disse...

Xiii, só não me incluo na condição de "adoradora de pés femininos"!! rs
Consultório de analista?? Faço análise desde o berçário, e ai de mim se não fizesse... rs
Quanto a Caio acho-o bem suportável, mas jamais teria um livro dele; já Clarice, eu admiro e gosto, mas não idolatro!
Quanto a vc, entendo este "horror todo", afinal como bom geminiano que és, a última coisa que vai querer fazer na vida, é passar na calçada de um analista!! rs Gêmeos e conhecido como a "Borboleta do Zodíaco", ou seja, gosta de dar uma pousadinha em tudo, mas não se demora muito!! rs
Ahh, seu Chiquitito, vc é terrível!! rs
Bj
Helô

Déia disse...

Dindo vem ver minha foto no Divã!

bj

Mara disse...

kkkkkkkkkkk,só um texto desses para me fazer dar risadas aqui nesse fim de noite, noteboqueando embaixo das cobertas...
Essa de ler Clarice, tomando wisqui com a gilete no pulso foi tétrica, assassina... para não dizer suicida.kkkkkkkk

Maris Morgenstern disse...

Eita q tinha esquecido como esse blog me faz rir.
Fiquei cá rachando de rir com a gilete alisada no pulso, e imaginando médico e paciente na seçao de umbanda.
Mas se vale por esquisitices gastronomicas, minha prima, qdo grávida comia chocolate com catchup.

Ester disse...

Hahaha... adorei! Puxa.. que coragem, falar dessa forma pouco convencional de Clarisse e Caio na blogosfera... Sou apaixonada por poemas e não poderia deixar de gostar dos dois, mas tenho que concordar com vc que há um endeusamento exacerbado dessas figuras, tirando o obscurantismo está tudo bem..

Gosto de quem fala o que pensa..

Abraços,

Anitas disse...

ser normal é para os fracos!

mas feijão com goiabada... com banana é bom, eihn?